- Por JMultimidia.com.br - Versão: (Beta)
 
FacebookTwitterMSN Fale Conosco
 
Página Inicial A Rádio Programação Equipe Notícias Fotos Vídeos Agenda Promoções Mural Contato
noar
Ouvir a Rádio
Sem locutor!
Nenhum programa cadastrado!
Ampliar Imagem
pedidos
enquete

promocoes
Nenhuma promoção cadastrada!
Cadastrar-se   Ver Todas As Promoções
previsao
Siga-nos no Twitter promocoes
Mais detalhes
interna
PROGRAMAÇÃO - voltar
Fim do Horário de Verão?
Horário de Verão: “ pouca economia, muitos malefícios” destaca Deputado Colatto

Menos de R$ 1 por brasileiro. É essa a economia, de acordo com a estimativa do Operador Nacional do Sistema (ONS), gerada durante o último período de vigência do Horário de Verão. No entanto, de acordo com o mestre em energia solar, Alexandre Heringer Lisboa, “não há maneiras de comprovar essa economia de energia”. A afirmação foi feita em novembro, durante audiência pública que debateu o pelo projeto de lei 397/2007, de autoria do deputado federal Valdir Colatto, que propõe o fim do horário de verão.

 

Para Lisboa, os dados do Operador Nacional do Sistema (ONS), é possível observar que durante o verão, a demanda máxima de energia ocorre no início e meio da tarde, e não no final, para justificar o aproveitamento da luz natural. Ele acrescentou ainda, como sugestão, que o governo invista num programa de aquecimento solar, como alternativa para a adoção do horário de verão.

 

O deputado Colatto, autor da proposta, afirma que não há estatística que justifique que o horário de verão traga ganhos para os consumidores e para o país. As alterações de horário ocasionam distúrbios orgânicos – ocorrência de fadiga, dores de cabeça, confusão de raciocínio, irritabilidade, constipação e queda da imunidade.

 

Estudos norte-americanos que atestam o aumento de 25% no número de ataques cardíacos na segunda-feira após início do horário de verão. Já no final deste horário foi verificada a queda no número de infartos em 21%. Para além disso, existem estudos que comprovam o aumento do número de suicídios, em decorrência de depressão causada por distúrbios do sono; aumento nos acidentes nas estradas, atribuído à sonolência diurna; diminui o rendimento escolar de crianças e jovens; e as consequências de erros profissionais que podem acabar em morte.

 

Tendo em vista esses dados, Colatto reafirma sua preocupação com a aplicação do horário especial. “Se a saúde das pessoas não é importante, o que é? Dizem que economizamos energia, mas de que vale essa economia se estamos perdendo vidas?”, questionou o deputado catarinense.

 

Colatto defende que o horário de verão seja extinto, visando a melhoria na qualidade de vida da população. O projeto tramita em caráter conclusivo (não precisa ser votado pelo Plenário) e será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Minas e Energia; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

 
Diminuir Texto Aumentar Texto
top10
Documento sem título

Documento sem título

Documento sem título

Documento sem título

Documento sem título

Documento sem título

Documento sem título

Documento sem título

Documento sem título

Documento sem título

publicidades
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Todos os Direitos Reservados © 2017
, - -, CEP:
Fone:
Desenvolvido por JMultimídia